Sem categoria

Quando você pensa na palavra resiliência, o que vem à mente?

Aposto que você está pensando em alguém ou em algo que foi atingido – para citar o clássico do Grande Bardo: “Ser ou não ser, eis a questão: se é mais nobre na mente sofrer as fundas ou flechas da fortuna ultrajante, ou pegar em armas contra um mar ou problemas e, opondo-se, acabar com eles.” (Hamlet)”, mas tem a força e a audácia para se tornar ainda mais forte.

Essa é uma definição perfeitamente aceitável e apoio o espírito dela. Mas quando você está falando sobre proteção de empresas de grande, médio e pequeno porte, apenas ser resiliente o suficiente para se recuperar após uma queda pode não ser bom o suficiente. Afinal, as violações de segurança cibernética bem-sucedidas, como ransomware ou roubo de propriedade intelectual, podem causar danos consideráveis a empresas, colaboradores, parceiros e clientes. No Relatório de resultados de segurança de 2021(1), 41% das empresas entrevistadas afirmaram que sofreram um grande incidente de segurança ou uma perda nos últimos dois anos, o que mostra a amplitude desse problema.

A Cisco define resiliência de segurança como a capacidade de proteger a integridade de todos os aspectos dos negócios para que possam resistir a ameaças ou mudanças imprevisíveis e se tornar mais fortes. Como você aprenderá neste terceiro volume de nosso Relatório de resultados de segurança, há um consenso quase unânime entre os executivos entrevistados de que obter resiliência de segurança é fundamental para os negócios. E não é de admirar que, à medida que mais empresas estão interconectadas atualmente, uma violação em uma delas na cadeia de valor pode ter um efeito cascata dramático sobre os outros. Nenhum executivo quer ser conhecido como aquele que não fez o suficiente.

Então, faço o convite para que você use e abuse deste relatório. Espero que você ache útil no desenvolvimento das estratégias e soluções para alcançar a medida de resiliência de segurança. Resiliente a ameaças. Resiliente à mudança. Resiliente ao desconhecido. O setor de segurança certamente tem jargões da moda suficientes. No entanto, tenho a sensação de que a palavra resiliente estará presente por um bom tempo. Talvez não tanto quanto uma grande peça de Shakespeare como Hamlet, mas o suficiente.

O que há de novo neste estudo?

Neste terceiro volume do Relatório de resultados de segurança, dividimos a resiliência de segurança em insights fáceis de entender e acionáveis. (Tenho certeza de que você tem o suficiente com que se preocupar, sem precisar dificultar o entendimento da resiliência.) Nenhum relatório pode abranger tudo o que há para saber sobre um assunto tão importante; mas destacamos alguns tópicos para você considerar ao criar e refinar sua estratégia de segurança cibernética para o futuro.

Usando os dados coletados de mais de 4.700 profissionais de segurança em 26 países, incluindo o Brasil, descobrimos os sete fatores de sucesso que podem aumentar a resiliência cibernética. O relatório também analisa exatamente o que significa resiliência de segurança, por que ela é importante e como as empresas a classifica.

Esperamos que esses dados sirvam como um recurso e forneçam mais confiança à medida que você prepara a empresa para o sucesso, não importa o que aconteça.

Entre o risco e a resiliência, há uma ponte. Sabemos que a jornada pode ser árdua às vezes e estamos aqui para ajudar.

Principais descobertas

  • A resiliência de segurança é prioridade entre os executivos; 96% deles consideram muito importante para os negócios.
  • Quase dois terços das empresas relatam que passaram por grandes incidentes de segurança com comprometimento das operações comerciais.
  • A prevenção de incidentes e a mitigação de perdas são as duas principais prioridades da resiliência de segurança em geral.
  • Reter talentos de segurança é classificado como a menor prioridade de resiliência, mas também é o mais desafiador para empresas de todos os tipos.
  • Identificamos sete fatores de sucesso que, se alcançados, aumentam nossa medida de resiliência de segurança geral do 10º percentil inferior para o 10º percentil superior.
  • A cultura é importante. As empresas que promovem uma cultura de segurança tiveram um aumento de 46% na resiliência.
  • A arquitetura é importante. Empresas com implementações Zero Trust, XDR e SASE apresentam pontuações de resiliência significativamente mais altas.

Nelson Brito – Security Technical Solutions Architect Cisco Cybersecurity

Seja um expert com certificação oficial

Se você ou sua empresa desejam ficar à frente da concorrência, garanta que seus funcionários sejam certificados, qualificados e altamente treinados. A Fast Lane ajuda você a ter essa diferenciação poderosa. O conhecimento adquirido nas diferentes áreas principais é crítico e pode ter um grande impacto no seu crescimento. Entre em contato com a Fast Lane hoje para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a obter seu treinamento e certificação.

Siga-nos nas redes sociais
Instagram
LinkedIn
YouTube
Sin resultados.
Sin resultados.
Top