AWS, Fast Lane, News, Português

Windows Server 2022 e o fim de uma era com BYOL

Clientes têm executado workloads da Microsoft na AWS há mais de 14 anos, mais do que qualquer outro provedor de nuvem. Os clientes escolhem a AWS porque temos mais experiência com aplicações Microsoft na nuvem e oferecemos a melhor plataforma para Windows Server e SQL Server para maior performance e confiabilidade, maior segurança e serviços de identidade, mais suporte de migração, recursos mais amplos e profundos, custo total de propriedade e opções de licenciamento flexíveis. A AWS oferece suporte a tudo que você precisa para construir e executar aplicações do Windows, incluindo Active Directory, .NET, Microsoft SQL Server, desktop como serviço do Windows e todas as versões compatíveis do Windows Server. Com a nossa experiência comprovada, podemos ajudá-lo a migrar rapidamente com lift-and-shift, refatorar ou até mesmo modernizar suas cargas de trabalho do Windows.

E um dos grandes atrativos que vários clientes encontram em executar suas cargas de trabalho  Windows na AWS é a oportunidades de reduzir custos totais de uso com a estratégia de trazer suas próprias licenças já adquiridas para a nuvem AWS, numa modalidade conhecida como Bring Your Own License (BYOL). Nesta estratégia, o cliente irá pagar apenas pelo uso dos recursos computacionais oferecidos pela AWS, uma vez que o custo da licença (já incluso, quando usamos o padrão License Included das EC2 Windows) não será cobrado.

Porém, após alterações feitas pela Microsoft nos termos de licenciamento dos seus produtos, as possibilidades de usar o BYOL ficaram mais escassas, especialmente após Outubro de 2019, onde várias alterações contratuais foram feitas. A intenção deste artigo é deixar nossos clientes cientes dessas mudanças e  esclarecê-las para que seja possível decidir se vale a pena ou não fazer um upgrade do seu licenciamento para as versões mais recente de software da Microsoft.

Desbloqueie o valor do negócio com o Windows na AWS

Os custos de TI e os requisitos da equipe continuam aumentando devido ao rápido crescimento dos dados e à demanda por uma melhor experiência do usuário. Portanto, as organizações buscam na AWS maneiras mais econômicas de fornecer cargas de trabalho baseadas em soluções Windows Server. Um estudo da IDC recente mostra que as organizações reduzirão seus custos de execução de cargas de trabalho do Windows em 56% em cinco anos, quando migrarem para a AWS. Os clientes não apenas reduzem seus custos operacionais e de infraestrutura, mas também minimizam o impacto econômico relacionado a interrupções não planejadas. A IDC também projeta que os clientes obterão um retorno sobre o investimento (ROI) médio de 442% em cinco anos. Além disso, a migração de cargas de trabalho do Windows para AWS traz mais do que apenas economia de custos — ela também ajuda a criar um ambiente que permite que você obtenha melhores resultados de negócios. Ao reduzir a carga operacional sobre TI, você pode se concentrar em gerar iniciativas mais estratégicas e voltadas para o futuro que o ajudem a gerar valor para seus clientes.

Windows Server 2022 no MLS pode levar à confusão sobre o BYOL

Os parceiros e times de vendas da AWS frequentemente usam o Microsoft Licensing Statements (MLS) para ajudar os clientes a determinar as quantidades de licenciamentos e a elegibilidade de seus softwares para os programas de BYOL. Entretanto, a maneira como as licenças de  Windows Server são descritas no MLS pode levar à confusão sobre esta elegibilidade. Para serem elegíveis para o BYOL, as licenças do Windows Server precisam ter sido adquiridas sob um acordo que estava ativo até antes de 1º de Outubro de 2019, sendo a versão limitada a 2019 ou anterior.

Enquanto muitos clientes AWS têm licenças adquiridas antes de Outubro de 2019,  caso estes optem por renovar o Software Assurance (SA), seu MLS será atualizado para refletir a versão mais recente do Windows Server ao qual eles têm direitos. Portanto, as renovações do SA após o lançamento do Windows Server 2022 (agosto de 2021) aparecerão como “Windows Server 2022” no MLS, independentemente de o cliente ter atualizado para o Windows Server 2022 (versão esta que não é elegível para o BYOL). Isto pode ser confuso para os times de vendas, parceiros e clientes, pois eles revisam o MLS para identificar a elegibilidade para o BYOL.

É importante que os clientes e parceiros entendam que a renovação do Software Assurance nas licenças do Windows Server adquiridas sob acordos que foram efetivados antes de Outubro de 2019 não afetam a elegibilidade do BYOL para o Windows Server, a menos que o cliente atualize para o Windows Server 2022 ou versões futuras. O fato de o MLS mostrar o Windows Server 2022 não significa que o cliente esteja executando essa versão de sistema operacional ou que tenha perdido a elegibilidade para o BYOL. A data de compra original e a data de início do Enterprise Agreement (EA) podem ser confirmadas na parte da quantidade de licença da guia Transaction Summary.

É importante observar que, quando a guia que mostra os detalhes da compra da licença for aberta, ela refletirá as quantidades de licença com 2 ou 16 núcleos (dependendo de como as licenças foram compradas), em vez de núcleos únicos (que é como eles são exibidos nas guias License Summary e Transaction Summary).  Os clientes e parceiros são encorajados a contactar as equipes de Licenciamento ou Optimization and Licensing Assessment (OLA) para obter ajuda para confirmar a elegibilidade do BYOL no MLS.  O MLS refletindo apenas as licenças do Windows Server 2022, não significa que as licenças não sejam elegíveis para BYOL para as versões 2019 e anteriores.  O fator determinande para a eligibilidade das licenças é a data de compra e a versão  de sistema operacional implementada em seus servidores.

Em suma, na data atual desta publicação (Agosto/2022), o Windows Server 2022 não é elegível para BYOL, e nenhum outro Sistema Operacional lançado pela Microsoft após este. O Windows Server 2019 foi o último lançamento de Sistema Operacional com suportabilidade para o BYOL.

Licenças Perpétuas vs Licenças de Subscription (EAS)

Outro fator muito importante para reforçar aos clientes é sobre a diferença entre as Licenças Perpétuas e as Licenças de Subscription. As licenças de subscription, também chamadas de Enterprise Agreement Subscription (EAS), como o próprio nome sugere, não são perpétuas. O cliente contrata uma espécie de “aluguel” das licenças durante o prazo do contrato definido, que normalmente é de 3 anos. O cliente que possui um EAS pode renovar o contrato, desinstalar o software ou comprar as licenças de assinatura para torná-las perpétuas. E é aqui que entra uma importante recomendação como ponto de atenção ao renovar um EAS: Devido às mudanças de licenciamento de outubro de 2019, os clientes que renovarem as assinaturas do Windows Server após essa data, perderão os direitos de BYOL na AWS daqui para frente.

A recomendação para clientes nesses cenários, no passado, seria de “comprar” sua assinatura antes da renovação e convertê-las em Licenças Perpétuas, elegíveis para BYOL. No entanto, a informação mais  recente por parte da Microsoft agora inclui a seguinte cláusula nos contratos de EAS: “O preço da licença de compra (se aplicável) é para a versão atual do produto. O preço será aplicado à versão do produto disponível no momento em que a compra for exercida”. Com base nesta declaração, os clientes que comprarem suas licenças de assinatura do Windows Server após 18 de agosto de 2021 (data em que o Windows Server 2022 foi lançado) estarão sujeitos aos termos de licença do Windows Server 2022, que não permitem BYOL.Como os contratos da Microsoft normalmente duram três anos e as alterações nas licenças ocorreram há cerca de 33 meses, há poucos clientes que têm assinaturas ativas que entraram em vigor antes de Outubro de 2019. Os clientes que, então, provavelmente perderão o direito ao BYOL para o Windows Server devido à renovação da assinatura, devem considerar a mudança para o Windows Server com licença incluída, até que possam modernizar e eliminar desafios restritivos de licenciamento.

Para saber um pouco mais sobre Licenciamento Microsoft na AWS, convidamos a assistir o vídeo a seguir que contempla uma coletânea rica de informações que irão ajudar em vários aspectos desse cenário de BYOL, OLA e outras estratégias que podem otimizar os custos e melhorar a conformidade da sua infraestrutura na AWS.

Conclusão

Para finalizar, embora a opção de BYOL não esteja disponível para uso de instãncias EC2 executando Windows Server 2022, isso não significa que os clientes não possam executar esta versão na AWS. O mais recente Sistema Operacional da Microsoft já está disponível para ser executado da forma License Included, onde os clientes podem rodar tanto em instâncias EC2 On-Demand quanto em Dedicated Hosted, caso queiram se beneficiar de BYOL em cenários com SQL Server sem a modalidade de License Mobilty, parte de um Software Assurance, por exemplo.

Por: Bruno Lopes, Sr. Solutions Architect Specialist, Microsoft Workloads on AWS
Lucas Henrique Garcia, Arquiteto de Soluções de SMB na AWS
Luciano Bernardes, Sr. Solutions Architect Specialist, Microsoft Workloads on AWS

Seja um expert com certificação oficial

Se você ou sua empresa desejam ficar à frente da concorrência, garanta que seus funcionários sejam certificados, qualificados e altamente treinados. A Fast Lane ajuda você a ter essa diferenciação poderosa. O conhecimento adquirido nas diferentes áreas principais é crítico e pode ter um grande impacto no seu crescimento. Entre em contato com a Fast Lane hoje para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a obter seu treinamento e certificação.

Siga-nos nas redes sociais
Instagram
LinkedIn
YouTube

Cisco Connect Brasil: Conheça o projeto Co-pilot

Fast Lane se une à One Love Puerto Viejo Children’s Foundation para doar materiais escolares a crianças carentes

Menu
Top